Rede de acolhimento para mulheres violentadas é destaque

por Luana Lobato Raddatz publicado 23/08/2019 22h01, última modificação 23/08/2019 22h01

       Audiência pública sobre feminicídio e violência doméstica reuniu autoridades municipais e estaduais nesta sexta-feira, dia 23 de agosto de 2019. A Câmara Municipal de Uruguaiana sediou o evento da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do RS.

         Esteve entre os pontos destacados a direta influência do uso de álcool e drogas nos índices de violência doméstica, a falta de local apropriado para acolhimento das mulheres agredidas para que não retornem a relação com os agressores, a necessidade de formação de rede de prevenção e proteção no município e investimentos em políticas públicas de enfrentamento ao problema.

        Os dados apresentados e as manifestações dos presentes subsidiarão a Comissão para identificar o grau de violência e as principais dificuldades dos municípios, para realização de trabalho que implemente ações em nível estadual.

         A quarta audiência pública sobre o tema no estado foi presidida pelo deputado proponente, Airton Lima, com a participação na mesa de trabalhos do deputado presidente da Comissão, deputado Sérgio Peres; presidente da Câmara Municipal, vereadora Zulma Ancinello; comandante do 1° BPAF, Ten. Cel. Antônio Felipe Zinga Júnior; da Igreja Evangélica Quadrangular em Uruguaiana, Adenildo Padovan; Promotor de Justiça, Luis Antonio Barbará Dias; da UNIPAMPA, professora doutora, Aline Bonetti; Coordenadora do serviço de apoio à mulher vítima de violência doméstica, Cilma Bitencourt; da ONG Parceiros Voluntários, Giovana Pretocele; e da OAB, Kátia Mendes.

         Participaram os vereadores Suzana Alves, Nerai Kaufmann, Irani Fernandes, Vilson Brites e Fernando Tarragó.