Contas sobre gestão municipal do Hospital são demonstradas

por Luana Lobato Raddatz publicado 27/03/2019 13h13, última modificação 27/03/2019 13h13

       Na reunião desta terça-feira, dia 26 de março de 2019, os vereadores receberam esclarecimentos sobre as ações realizadas a partir da intervenção municipal no Hospital Santa Casa de Uruguaiana, indicada pelo Ministério Público Estadual. A administradora da Santa Casa, Thais Aramburu, manifestou e respondeu a questionamentos, por mais de três horas, por proposição do vereador Irani Fernandes (P).

         Entre o destacado esteve a contínua e preocupante situação financeira da instituição. O relato das contas demonstram maior déficit e despesas do que receita. “Quando assumimos em janeiro, não se tínhamos dimensão total da dívida a ser enfrentadas. São passivos trabalhistas, pouco crédito e números altos de dívidas, como o compromisso assumido de pagamento mensal de 930 mil reais em parcelamento de empréstimos”, considerou Thais.

        De acordo com o relato, a receita negativa mensal é de aproximadamente 1,2 milhões de reais. Nesse sentido, providências foram tomadas como corte de funcionários e médicos, renegociação de dívidas e modificação de contratos. Auditoria apontou a dívida total de R$ 250 milhões de reais. e apontam a necessidade de cortes em despesas, demissões, renegociação com fornecedores, médicos e funcionários.

         A grande conquista da intervenção municipal foi não ter deixado a Santa Casa fechar”, salientou o vereador Irani. Na ocasião também foi solicitado e acatado manutenção do apoio do Legislativo às ações desenvolvidas para a instituição.