Secretaria de Infraestrutura relata atividades à Comissão de Serviços

           A Comissão de Serviços Municipais recebeu na manhã desta quarta-feira, dia 3 de maio, o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Rural, João Francisco da Costa Fernandes, e diretor da secretaria, Juca de Lavagem. A presença das autoridades foi requerida pelo vereador Vilson Brites (PMDB) e a reunião contou com os vereadores Eric Lins (DEM) no exercício da presidência da Comissão, Elton da Rocha (PP), Carlos Delgado (PP), Rafael Alves (PMDB) e Mano Gás (PSDB).

            Na ocasião foi apresentado o relatório de atividades desenvolvidas desde janeiro, sendo destacada a precariedade de maquinário e inexistência de material para obras e reparos. “Todas as realizações feitas até agora foram conquistadas por doações da comunidade e empresários. O único material que a secretaria dispõe é combustível e previsão de aquisição de pneus”, afirmou Fernandes.

           Em atendimentos como limpeza de valas e patrolamentos, no mês de janeiro foram executadas 278 serviços; de março 322 e de abril 406. Na área de iluminação pública, entre consertos e trocas de lâmpadas, 268 atendimentos em janeiro, 277 em fevereiro, 164 em março e 373 em abril. A expectativa de maior investimento neste mês a partir da aquisição de 600 lâmpadas recebidas pela secretaria na última semana.

             No município existem aproximadamente 7.500 pontos de luz, com cerca de um terço queimado. Para reposição é feito levantamento por rua e recolocação onde a iluminação está mais deficitária. “O mérito da secretaria andar é dos servidores que estão acreditando na mudança. Não podemos atender a todos por enquanto é por falta de recursos”, finalizou o Secretário.

 Obras de pavimentação no Cabo Luiz Quevedo

                  Os vereadores questionaram o andamento das obras no bairro Cabo Luiz Quevedo. A respeito da rua Adir Mascia foi noticiada a retomada da obra tratada em reunião com a empresa que presta o serviço na última semana. A situação foi possibilitada com a saída do município do Cadastro de Inadimplentes (Cadin) no Estado que impedia a conclusão do financiamento do BADESUL previsto para a rua. Já quanto a rua Monteiro Lobato, os recursos são municipais sendo necessário planejamento da Prefeitura.


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.